Windows 7 e o Som Surround 5.1

Saudações people.

O post de hoje é sobre como configurar (seu home theater) suas caixinhas de som 5.1 (dolby surround) no Windows 7, fazendo tudo funcionar direitinho, tanto as caixas laterais, traseiras, central e o subwoofer.

(Se não quiser ler esse “lero-lero” introdutório, vá direto para a solução)

O que eu preciso?

Para você pode assistir aos seus filmes em dolby surround e desfrutar dos benefícios de um jogo com áudio 5.1, tudo o que você precisa é um sistema de som 5.1, que pode ser um home theater, ou caixinhas pra computador mesmo, só que com 5 caixinhas e um subwoofer, ou você pode fazer uma “gambi” e ligar 5 caixinhas independentes (e um subwoofer) na sua placa de som. Ah, sim, você precisa de uma placa de som que suporte, no mínimo, o formato 5.1.

Eu estou usando um conjunto de caixinhas de som da Genius, de 75W RMS (moro em apartamento.. hehe), e uma placa de som on-board Realtek AC’97 que suporta um sistema 7.1 (pra você ver que este não é um recurso tão raro assim, talvez sua placa de som já seja 5.1 e você não saiba).

Conectando os cabos

Feito isso, você precisa conectar as caixinhas ao computador. Cada caixinha tem seus conectores, mas normalmente são três conectores p2: um para as caixinhas direita e esquerda, um para as caixinhas traseira-direita e traseira-esquerda, e um para a caixinha central e para o sub-woofer.

Na sua placa de som, deverão existir vários “conectores” (entradas para os plugs p2) para esses cabos. Você precisa ler o manual para saber em que conector colocar cada plug. Normalmente são, no mínimo, 3 conectores. Na minha placa, especificamente, são 6 conectores, dos quais, 3 eu uso para conectar as caixinhas 5.1.

Algumas placas de som, como a minha, instalam softwares auxiliares, que indicam onde conectar cada caixa, ou mais, permitem definir qual conector será a caixa traseira, dianteira, etc. Veja na imagem o programa em questão:

Acessando o programa auxiliar

Fig. 1: Acessando o gerenciador de som

Gerenciador de som, mostrando as conexões

Fig. 2: Detalhes do gerenciador de som da placa

Veja na figura, o programa auxiliar mostra como posicionar as caixas, além de ilustrar em qual conector (identificados pelas cores) qual caixa deverá ser conectada.

Configurando o som do windows para 5.1

Uma vez que as caixas estejam conectadas corretamente, é hora de configurar o windows e testar as caixas. Para configurar o windows, basta acessar o ícone do alto-faltante que fica no cantinho da tela, do lado do relógio, clicando com o botão direito do mouse, e no menu que aparece, escolher a opção “Dispositivos de reprodução”, como ilustrado na próxima imagem (ou acessar “Menu Iniciar” -> “Painel de Controle” -> “Som”):

Acessando as configurações do som

Fig. 3: Acessando as configurações do som do Windows 7

Após fazer isso, irá aparecer a janela do gerenciador de som do Windows 7.

Fig. 4: Acessando as configurações do som

Nesta tela, na aba “Reprodução”, selecione o item “Alto-falantes” e clique no botão “Configurar”.

Fig. 5: Configurando para Surround 5.1

Na tela seguinte, escolhe a configuração de suas caixinhas de som. Aqui, escolhemos Surroud 5.1, ou seja, 5 caixinhas de som e 1 subwoofer, num total de 6 canais de áudio. Para testar as caixinhas, basta clicar no botão “Testar”. Se quiser testar cada caixinha individualmente, basta clicar nelas na imagem da direita que uma uma melodia será tocada na caixinha correspondente. Com isso, você pode verificar se caxa caixinha está ligada no conector correto.

Veja a seguir a ilustração dos próximos passos:

Fig. 6: Escolhendo as caixinhas que irão funcionar. O opção "Par lateral" só funciona com um sistema 7.1

Fig. 7: Escolhendo se as caixinhas têm espectro total, ou tocam apenas uma faixa de frequência (tocam só os agudos, por exemplo).

Fig. 8: Concluindo a configuração.

Pronto, você já está usando seu poderosíssimo sistema de som Surround 5.1, certo? Mas, você não tem nada em 5.1 no seu computador, suas músicas mp3 são stéreo (2.0) e só tocam nas caixinhas frontais. Continue lendo, e veja como resolver isso.

Transformando som stéreo em 5.1 (up-mixing)

(Se não quiser ler o “lero-lero” a seguir, vá direto para solução)

Um dos problemas de se ter esse sisteminha Surround 5.1 é que você só vai utilizá-lo só quando assistir seus filmes em DVD ou Blue-Ray que tenham a opção de som 5.1, que normalmente é o áudio em Inglês (você pode baixar um filme na Internet que tenha áudio 5.1 também). Eu prefiro ouvir o áudio original (normalmente inglês) mesmo, mas tem filmes, como os de comédia, que eu prefiro dublado, e nesse caso, normalmente o som é stereo (2.0). Assim também acontece com as músicas mp3, e os (antigos) CDs, que também tocam em stereo (embora já existam várias mp3 (mpeg2 layer III) que podem ser 5.1 também).

Para tentar resolver isso, existem plugins para o Winamp, como o ATSurround, que tentam fazer o up-mixing, ou seja, pegar um som de 2 canais e elevá-lo para usar os 6 canais, utilizando delays para o som das caixinhas traseiras, mandando os sons graves para o subwoofer, etc. Só que, apesar de até ter uma qualidade boa, o ATSurround é pago, e só a primeira música é tocada perfeitinha. Nas demais, o plugin adiciona um ruído.

Já para o Windows Media Player, existe o CSII Decoder, da SRS Labs (o mesmo lab que criou o SRS WOW, que já vem no WMP). Ele também é pago, e não funciona direito no Windows 7.

Configurando o Reverb

Fig. 9: Configurando a reverberação do som

Existem ainda alguns que defendem que a melhor maneira de fazer o up-mixing é configurando a placa de som com algum efeito de ambiente (reverb) como ilustrado na figura acima. Realmente, quando se ativa esse efeito, o som passa a sair em todas as caixinhas, mas, mesmo usando o menor reverb possível, o som fica distante, ruim.
A melhor maneira de fazer o up-mixing no Windows 7 que eu tenha encontrado até agora e que tenha a melhor qualidade sonora final é esta:

Primeiro, acesse novamente as configurações de som do Windows, como mostrado na Figura 3. Depois disso, ao invés de clicarmos no botão “Configurar”, como mostrado na Figura 4, vamos clicar no botão  “Propriedades”, como mostra a Figura 10.

Fig. 10: Acessando as propriedades do alto-falante

Feito isso, veremos a janela “propriedades de alto-falantes”. Nesta janela existem 4 abas, mas só duas tem coisas interessantes para gente. A primeiras dessas duas é a aba “Níveis”, mostrada na Figura 11, onde podemos controlar o volume de cada caixinha separadamente. Durante a execução de um som Surround, vá modificando estes níveis até alcançar a qualidade desejada. Mas fique esperto: sempre verifique o “balanço” (pan) da caixinha, clicando no botão “Balanço”, para ter certeza que a caixinha direita não está mais alta que a esquerda, e vice-versa.

Fig. 11: Ajustando o volume de cada caixinha

A outra aba, e motivo do post de hoje, é a aba “Otimizações”. Eu sempre via essa aba e nunca dei a devida importância pois achava que ela só acrescentava aqueles efeitos de reverberação (ambiente) que discutimos anteriormente. Mas na verdade, ela tem vários efeitos interessantíssimos. Veja alguns:

  • Ambiente: adiciona reverberação ao som, simulando estar dentro de um teatro, um banheiro, uma sala, etc;
  • Supressão de voz: atenua as frequências que normalmente são atribuídas à voz humana, suprimindo a voz do cantor em algumas músicas. Também é conhecido como efeito karaokê;
  • Desvio de altura: permite mudar a altura do som, deixando-o mais grave (voz robótica) ou mais agudo (voz de esquilo). Imagino que seja útil em conjunto com a supressão de voz, para mudar o tom da música. A altura é a propriedade do som que nos diz se ele é mais grave ou agudo. Quando a gente aumenta o volume do som, por exemplo, a gente deixa ele mais intenso e NÃO mais alto;
  • Equalizador: atenua ou intensifica algumas frequências no som, deixando ele mais agradável para certos estilos musicais. Possui predefinições para diversos estilos, como rock, dance, suave, festa, clássica, potente, etc. Eu gosto de usar a predefinição “potente”, que deixa o som com cara de “sonzêra” Hehe;
  • Trocar alto-falantes centrais/subwoofer: faz o que o nome diz: troca os canais do alto-falante central com o subwoofer. Eles usam o mesmo cabo, e o que difere o sinal de cada um é o canal. Evidentemente, é útil se os seus alto-falantes estão invertidos;
  • Equalização de intensidade: esse plugin tenta normalizar o som, para não deixar que haja músicas (ou partes da música) que fiquem muito “altas” (intensas, hehe) ou muito “baixas”;
  • Gerenciamento de graves: reduz a distorção dos sinais graves;
  • Correção de sala: compensa as características da sala, que podem efetar o som. Eu não faço ideia de como usar isso, mas deve ser algo que insere um “delay” entre o os alto-falantes para realçar a sensação de imersão no ambiente;

Solução

  • E por último e MAIS importante: Preenchimento de alto-falante: esse plugin, escondidinho, faz exatamente o que a gente queria: “reproduz origens de áudio estéreo em sistemas de alto-falantes surround“. E ele faz exatamente isso. Como é um plugin do Windows, do gerenciador de som do Windows, todo e qualquer áudio do seu computador passa a usar todas as caixinhas, com os graves indo pro subwoofer, e tudo mais.

Fig. 12: Ajustando as otimizações

Depois de tudo ajustado, é só clicar em “OK” e aproveitar o som.

Vale lembrar que eu só testei isso no PC aqui de casa, com o Windows 7 Ultimate e placa de som Realtek AC’97. Não sei se esses recursos todos são da placa ou do Windows, mas imagino que seja do Windows. A placa de som é bem antiga e on-board, de 2005 eu acho, então acho que, se os recursos forem dela, todas as placas de som novas devem ter todos esses recursos aí.

Bônus: Configurando o K-Lite Mega Codec Pack

Para configurar o K-Lite para usar as 6 caixinhas, e tocar aqueles filmes com áudio 5.1 perfeitamente, a gente ainda tem que dá uma configuradinha nele.

Para tanto, é só “Menu Iniciar” -> “Todos os programas” -> “K-Lite Codec Pack” -> “Quick Codec Config”.

Na janela que irá aparecer, você terá acesso a várias configurações avançadas. Dentre elas, aparecerá uma janela que permitirá a configuração do sistema de som (Figura 13). Basta escolher o sistema 5.1 (surround) e continuar configurando (eu normalmente não mexo em nada. Hehe).

Fig. 13: Configurando o K-Lite

Pronto, agora é só relaxar e curtir a sonzera.

Até a próxima, se Deus quiser.

Sobre maverick