Scilab e SIPToolBox no Windows

Há algum tempo, eu cursei uma disciplina chamada “Processamento Digital de Imagens” (PDI). Dentre as várias coisas interessantes que vimos, estão os filtros de imagem.Utilizamos várias ferramentas para examinar os filtros existentes (os clássicos), criar e testar outros novos (muitas vezes, composições dos clássicos).

No entanto, (e aqui vai o motivo do artigo de hoje) uma dessas ferramentas demonstrou-se um pouco arisca: trata-se do Scilab Image Processing toolbox, ou SIP. Mas pra que serve isso?

Primeiro, vamos conhecer o Scilab. Ele é um software científico para computações numéricas, que provê um poderoso ambiente computacional para aplicações científicas e de engenharia. Falando mais abertamente, ele é a versão open source e freeware do MatLab.

O SciLab permite adição de ferramentas, chamadas de Toolboxes, e uma dessas ferramentas é o SIP. Como o próprio nome já diz, o SIP é uma ferramenta freeware que adiciona ao SciLab a capacidade de processamento digital de imagens, possibilitando, de forma mais prática, tarefas como utilização de filtros, blurring, detecção de bordas, thresholding (binarização da imagem, por exemplo), manipulação do histograma, segmentação, processamento de cor, morfologia matemática, etc. Essas operações são úteis na solução de problemas do mundo real, desde planejamento de movimento de um carro até automatização de diagnósticos de imagens médicas.

Só por curiosidade, existe também a SIVP (Scilab Image and Video Processing). Parece ser bem legal, não testei, mas só o screenshot dele rodando, fazendo detecção de rostos no vídeo, já chamou atenção.

Apesar de tudo soar tão bem, a instalação do SciLab com o SIP (no Windows) não é algo tão fácil. Pelo menos para mim e meus colegas que tentaram (na época), a instalação era bem sucedida, mas o SIP simplesmente não funcionava.

Faz algum tempo que não uso, e pra ser sincero eu não testei a dica hoje em dia. MAS, na época, descobri um jeito de fazer o conjunto funcionar, simples e que funcionava muito bem, e fiz um tutorial (e um vídeo no YouTube) sobre isso.

O fato é que, até hoje, recebo e-mails e mensagens nesse tal vídeo do YouTube me perguntando como fazer isso (pois o vídeo não está muito nítido :P ), o que me leva a crer que o problema ainda não foi resolvido.

Então vamos lá, como instalar e configurar o SciLab com o SIP:

  1. Instale o SciLab. Na época, o pessoal do SIP sugeria o SciLab 4.0 (foi o que eu usei)
  2. Instale o SIP para Windows (lembrando que a dica é pra usar o SIP com SciLab no Windows. No Linux parece que não há problemas)
  3. Após a instalação, acesse o diretório do SIP, que fica dentro da pasta contrib, no diretório de instalação do SciLab. (Ex.: c:\arquivos de programas\scilab-4.0\contrib\siptoolbox\)
  4. Abra e edite o arquivo loader.sce
  5. Encontre a linha link(ImageMagickPath + 'CORE_RL_magick_.dll');
  6. Substitua essa linha por essas duas:
    chdir(ImageMagickPath);
    link('CORE_RL_magick_.dll');
  7. Salve o arquivo. Abra o SciLab, clique na aba SIPToolBox. Tudo deverá funcionar agora. ; )

Espero que ajude. Não vou colocar o vídeo aqui porque, realmente, a resolução não ficou muito boa, e na época eu não sabia utilizar o zoom do Camtasia… ; P

Até a próxma.

Informação Aleatória Adicional Relacionada:

Lena

Foi nessa disciplina que eu conheci a Lena (moça aí do lado). Lena é o nome da imagem (ou, mais precisamente, da mulher que aparece na imagem) utilizada por 10 em cada 10 pessoas que estudam ou utilizam o processamento digital de imagens. É como o “Hello World” para quem está aprendendo a programar. Se você já conhece a Lena de rosto (nas suas incansáveis tentativas de fazer aquele filtro especial funcionar) e gostaria de saber mais sobre a história dela, dê uma olhada aqui: A Primeira Dama da Internet.

.

Sobre maverick